domingo, 18 de novembro de 2012

"Malpica do Tejo"

Hoje era dia de "rancho melhorado" e união de família. Por isso, fui fazer duas horas e meia de "asfaltina", pois ainda tinha que ir de viagem.
Por outro lado, já estava na hora de tirar o cheiro a mofo à fininha!.O dia hoje amanheceu bonito e apetecível para um bom par de pedaladas.
Saí de casa pelas 08h e tomei o rumo de Malpica do Tejo. Parei na ponte sobre o Rio Ponsul, olhando para o recanto onde habitualmente os pescadores esperam pacientemente enganar algum peixe.
Nada. Ainda era cedo e as águas iam um pouco revoltosas e barrentas. Mas dizem os entendidos, que assim é bom para a pesca do barbo. Será!!!
Continuei as minhas pedaladas, hoje quase pachorrentamente, com um outro olhar sobre os campos, agora bastante encharcados, derivado á pluviosidades dos últimos dias.
Todas as ribeiras levavam hoje bastante água.
Cheguei a Malpica e parei no café Sacul, onde calmamente beberiquei a malguinha cafeínica à conversa com o meu primo Arlindo.
Que dia prazenteiro para dar aos pedais!!! Sai da aldeia pela caminho do S. Bento e continuei até ao cruzamento para Monforte da Beira, olhando aqueles vastos terrenos de montado a perder de vista.
No cruzamento, virei à esquerda já em direção à cidade.
 Passei de novo o Rio Ponsul, onde efetuei nova paragem e, desta vez, lá estavam um par de pescadores com as canas armadas à espera do toque!
Ali estive um pouco à conversa com um deles que estava quase debaixo do tabuleiro da ponte. Até áquele momento ainda nada! nem um toque.
Bom. faltavam os últimos kms e os mais penosos, que fui anulando calma e lentamente até chegar á cidade. Deu-me gozo esta voltinha de hoje. 52 kms calmos e descontraídos a fazer tempo para o banhinho e a hora de abalada.
Às 10h30 estava em casa. Pena que as previsões para o resto da semana não sejam muito animadoras.
 
 
 




Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos, ou fora deles.
 AC
 


Sem comentários: