Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de 2011

"Ruta por la Sierra de Gata"

Hoje, aproveitando a excelente companhia do Nuno Eusébio, fomos até à bonita Sierra de Gata dar umas pedaladas. Fui buscá-lo pelas 06h30 e calmamente, rumámos a Villasbuenas de Gata, onde daríamos início à nossa aventura de hoje. Estacionámos a viatura no largo junto à igreja matriz, preparámos as bikes e restante material e aí vamos nós em busca dos trilhos. Eram 08h30, quando saímos de Villasbuenas, em direção à Ponte Romana sobre o Arroyo de S. Blás. Entrámos depois num curto e pedregoso single track e por trilhos bem "catitas", rumámos ás ruinas do Monastério de Nossa Sra de Monteceli, ali parando, para apreciar o abandonado e bastante degradado monumento. Seguimos depois até à Aldeia de Gata, onde parámos num bar na Plaza Mayor e apreciando calmamente o ambiente, "devorámos" um "bocadillo de lomo e una caña con limon". Já com o estômago aconchegado e a sede saciada, voltámos aos trilhos. A próxima paragem estava programada na Aldeia de Torre de D. Miguel …

"Uma voltinha agradável"

Convidado pelo Luís Lourenço, juntei-me hoje aos restantes companheiros, Pedro Martinho, Nuno Eusébio e Silvério, pelas 08h30, na Pastelaria da Padaria do Montalvão, alí para os lados das Águas Férreas. Saímos pelos loteamentos da zona industrial e rumámos às profundezas da Ribeira da Canabichosa que hoje, estava vestida com um grande manto branco, criando uma bonita paisagem. Subimos depois em direção às Benquerenças, divertindo-nos num delicioso par de singles e, com passagem pela abandonada aldeia de Monte Baixo tomámos a direção dos Amarelos com intenção de ali saborear um dos seus famosos panikes de chocolate. Desta vez, o tiro saiu pela culatra, pois tivemos que nos contentar com umas "cavacas", pois não tinha havido confeção de bolaria. Daqui, seguimos em direção ao Retaxo e subimos às Olelas, cruzando o asfalto e continuando agora rumo à foz da Ribeira do Cinzeiro. Um bonito e inóspito local!!! Com um pouco de "pétêtê", chegámos à curva de nível que delimita …

"Memórias da Maratona Perdida"

Folheando a Revista B, deparei com este texto do Nuno Neves e com o qual me identifico plenamente!!! Talvez seja já um daqueles "caras" que não percebem nada destas novas formas de andar de bike, ou talvez, a outra geração a que ainda pertenço, esteja a afetar a minha visão da "coisa"!!! Mas o fato, é que gosto mesmo de andar de bicicleta, ou melhor, adoro andar de bicicleta, e por isso, não resisto a transcrever para este meu cantinho na blogosfera, este "profundo" texto do Nuno Neves!!! . . . JÁ LÁ VAI O TEMPO em que a palavra maratona de BTT significava uma prova de superação pessoal em que o objetivo era conseguir chegar ao fim, demorasse o tempo que demorasse, tendo como elementos de motivação a diversão, a companhia dos amigos e a beleza dos locais percorridos. A partir do momento em que o relógio entrou nas maratonas, estas perderam o encanto, a inocência e o romantismo de outro tempo. As maratonas transformaram-se em aglomerados de pessoas, obcecadas…

"Pelo Vale do Rio de Beijames"

Ontem, foi dia de ir editar uns trilhos ali para os lados de Valhelhas, Verdelhos e serranias limitrofes. Acompanharam-me o Carlos Sales e o Fernando Micaelo, neste meu vício de pedalar por esses cantinhos "catitas", onde quer que se encontrem. Sem stress e em plena comunhão com a natureza!!! Saímos da cidade pelas 07h em direção a Valhelhas, onde estacionamos a viatura. Preparámos as bikes e restante material e rumámos aos trilhos, com um frio, quase de "rachar"!!! Passámos a Ponte Filipina sobre o rio Zêzere e entrámos na Mata do Galrado com uma vista fantástica sobre o Vale do Rio Zêzere, que seguimos até aos Alvercões, onde tentámos cruzar o rio para a outra margem, para seguir o track, inicialmente delineado, mas . . . Chiça, que a água parecia gelo e ainda tinha alguma profundidade. Passei ao plano B. Entrámos seguidamente no Vale do Rio de Beijames, , na sua margem direita, pois corre para norte, onde por trilhos, sempre junto ao vale, chegámos a Verdelhos, onde …

Vila Velha de Rodão"

Hoje, na companhia do Silvério e do Pedro Barroca, fomos "morfar" um bolinho à Padaria da Zona Industrial de Vila Velha de Rodão. Saímos da cidade, pouco depois das 09h00 e, pela variante à Carapalha, chegámos á Rotunda da Ford. Rumámos depois a Vila Velha,, com passagem em Sarnadas e Coxerro, já com um aumento gradual de trânsito, a furtar-se às portagens e com os camiões a ganhar vantagem. Depois de Sarnadas, o nevoeiro apareceu, tornando-se cada vez mais espesso, dificultando-nos um pouco a visão e arrefecendo bastante o corpinho. para combater o frio, tivemos que adotar uma pedalada mais vigorosa. Parámos então na padaria, onde tomámos o cafézinho e comemos um bolinho, ainda quentinho, aproveitando para dar dois dedos de conversa. Seguimos depois para Alvaiade, subindo pela variante e seguimos a IP2 até á cidade, com passagem por Sarnadas. Chegámos cedo e com 66 kms percorridos em duas fases. Ao frio e com nevoeiro e numa bela manhã solarenga, desde Alvaiade. Fiquem bem Vêmo-nos…

O último do ano by "As Voltas do Pinto Infante"

É já um clássico "natalício" este encontro de amigos do Pinto Infante, no passeio convívio por ele organizado e que a malta corresponde, dizendo "presente"!!! Os trilhos . . . estes têm sempre um cunho próprio. A zona . . . tem sempre, ou quase sempre, como imagem de fundo, a espetacularidade da bacia hidrográfica da barragem de Santa Águeda!!! O Convívio . . . esse, é sempre o "prato forte" deste evento. Amigos, conhecidos e participantes pela primeira vez, esquecem desta vez, a vertente competitiva do Btt e confraternizam, convivem em boa harmonia e divertem-se com as peripécias de alguns companheiros mais reinadios. Pedalámos por aqui e por ali, não sei bem. O que sei, é que foram 41 kms bem divertidos e de excelente convívio, e que, culminaram com um agradável almoço no "Tá-se Bem", na Lardosa, com aquela espessa e saborosa sopa, bem à moda beirã, que nos acompanha neste evento, desde o primeiro ano. O bacalhau voltou à ementa, e bem, enriquecen…

"Olêdo"

Aproveitando estes dias em que a chuva anda um pouco envergonhada, fui hoje, na companhia do Silvério, dar uma voltinha com a "asfáltica". Saímos pelas 09h15 e fomos até Olêdo, com passagem por Escalos de Baixo e de Cima. Abanámos o esqueleto no irregular empedrado da rua principal da aldeia e virámos à esquerda para a panorâmica estradinha que encurta o trajeto para Proença-a-Velha. Uns três kms mais à frente, virámos de novo à esquerda, para outra estradinha similar, que nos levou até S. Miguel D'Acha, onde efetuámos a única paragem, no Café da D. Maria, para a matinal dose de cafeína. Dois longos dedos de conversa, na sua maioria sobre o tema da atualidade . . . "descascar" nos governantes e seus similares . . . blá, blá,blá!!! Descemos seguidamente a S. Gens e rumámos de novo a Escalos de Cima e de Baixo, entrando na cidade pelas 12h20, com 67 kms percorridos numa bonita manhã soalheira, bem propícia à prática deste salutar desporto. Fiquem bem. Vêmo-nos nos trilh…

"Uma volta com o "Tanganho" (29er)"

Aproveitando a oportunidade de ter durante esta semana á minha disposição, uma Seven Sola 29er, há que aproveitar a oportunidade e devorar uns trilhos com a "dita". Assim, e a convite do Silvério, fui hoje dar uma voltinha de Btt, em horário inusual, para mim, mas ainda assim, repleto de aventura, divertimento e adrenalina. O Luís Lourenço tinha combinado esta volta com o Silvério e este, estendeu-me o convite. Juntámo-nos pelas 08h na Pastelaria "A Ministra" e ali tomámos o cafézinho matinal e pusemos a conversa em dia durante quase 1 hora. Saímos depois a fazer um pouco de tempo, para nos juntar-mos ao Luís lá pelas 11h. Fomos até à Sra de Mércules e já cerca das 11h30 juntámo-nos nas imediações da residência do Luís e fomos então para os trilhos. Andámos lá pelas profundezas, com subidas e descidas, algumas bem manhosas, bem ao jeito do Luís, mas que eu, também não me importo nada. Ziguezagueámos pela zona do Valongo e malhão do Fagundo e subimos aos Maxiais, já com o …