sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

"Voltinha de SS"

Normalmente não costumo pedalar nas sextas feiras, mas derivado à instabilidade do tempo, não tenho dado as minhas voltinhas como é habitual, pelo que nestas duas últimas semanas apenas tenha andado nas quartas feiras, por isso, resolvi aceitar uma sugestão do Silvério e ir hoje pedalar na sua companhia, mas logo com a condição . . . "se não chover torrencialmente. eheheh".
E de facto não choveu torrencialmente, ou melhor, nem choveu, apesar da constante ameaça de umas "pinguitas", mas ainda nos livrámos desta vez!
Combinámos para as 09h na Pires Marques e pelas 09h10 lá partimos com intenção de ir tomar a usual dose de cafeína, à Lousa.
Desta vez levei a minha SS, pois já estava com vontade duns "abanõezitos" e de ver como ela se comportava na lama.
Tudo bem, gostei do seu comportamento e de facto é engraçado levá-la de vez em quando por "maus caminhos", como foi o caso de hoje, se bem que com altimetria moderada, pois cada coisa no seu lugar.
Saímos pelas Fontainhas, pois o "portal do frigorífico já era" e entrámos no asfalto até à Fonte Santa, passando seguidamente pelo Monte S. Luís e Escalos de Baixo em direcção à Lousa.
Alí parámos para o cafézinho matinal e após dois dedos de conversa saímos novamente para os trilhos, desta vez direccionados à zona das "Casinhas", onde apanhámos o estradão para a zona das hortas dos Escalos de Cima.
Entrámos na zona suburbana de Alcains pela Estação e rumámos à cidade por Sta Apolónia e Atacanha, onde chegámos pelas 12h15.
Como o tempo não era escasso e os 50 kms percorridos não deram para "empenar" resolvemos ir beber um par de bjecas ao Bar da Boa Esperança, onde nos mantivemos à conversa até às 13h, para depois nos despedir-mos e irmos tratar do corpinho.
Foi uma voltinha soft e divertida em trilhos enlameados e cheios de surpresas.
No próximo Domingo, se o tempo o permitir, irei percorrer alguns bonitos trilhos na zona das Ferrarias Cimeiras e Calvos.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

"Pelos Rodeios e Vale do Homem"

Quarta feira cinzenta e com previsões de chuva, apesar do frio ter recuado um pouco, relativamente aos dias anteriores, foi o cenário que encontrámos, eu AC, o Silvério, o Filipe e o Pedro Barroca, os 4 companheiros que hoje compareceram na Pires Marques para recordar, para uns e conhecer para outros, alguns dos bonitos trilhos e algumas interessantes veredas na zona dos Rodeios e Vale do Homem.
Saímos de Castelo Branco pelas 08h15 com passagem na Talagueira e Baixo da Maria e derivado ao tempo instável, ajustei um pouco o percurso inicialmente delineado de forma e evitar algumas passagens, que nesta altura do ano se podem tornar desagradáveis e sobretudo desnecessárias.
Direccionámo-nos às Benquerenças e após passagem pela abandonada aldeia da Azinheira chegámos ao nosso já conhecido "Restaurante do Ramalhete", junto ao Apeadeiro na Represa, onde efectuámos a primeira paragem para a dose matinal de cafeína.
Seguimos depois em direcção aos Amarelos e após cruzarmos o Vale do Morgado chegámos à pitoresca Aldeia de Rodeios, onde nos deliciámos nalgumas bonitas passagens e veredas na parte velha da povoação, que animaram a rapaziada.
entrámos depois no velho estradão, agora alcatroado, para pouco depois cruzarmos a aldeia do Vale do Homem, com mais uma bonita passagem, desta vez rumo ao Vale da Pereira e Ribeira do Açafal, zona completamente absorvida pela intensa neblina que a todo o custo tentámos evitar.
A manhã mantinha-se instável e a chuva ía aguardando que palmilhássemos kms como que esperando que concluíssemos a nossa tirada de hoje.
Chegados ao alto do Vale da Pereira, virámos à esquerda para relembrar um velho trilho que conheci à uns quantos anos atrás e que duvidava se ainda estava ciclável.
Entrámos no referido trilho com uma pequena subida a exigir o nosso melhor esforço, depois de uma adrenalínica descida rápida e em terreno sem grandes complicações.
Entroncámos seguidamente no estradão que vem da Atalaia e ao chegarmos ao cemitério das Sarnadas virámos à direita para a Fonte Nova, continuando por trilhos e estradões até aos Cebolais de Baixo, onde fizémos uma segunda paragem no Café Estoril para o último reabastecimento.
Num acto de solidariedade para com o Filipe, fã confesso da Coca Cola, bebêmos uma mini bjeca preta, para não fujir à cor e lá continuámos a nossa voltinha de hoje, já de regresso à cidade, com passagem na Sra da Guia e Retaxo e subindo as Olelas por um trilho pedregoso, para entrarmos na última vereda do dia, que nos conduziu quase ao alto, para depois entrarmos nos já mais que conhecidos trilhos das Olelas.
À entrada no asfalto o Silvério furou e o Filipe e o Pedro continuaram pois eram 12h10 e eles ainda tinham que ir trabalhar, enquanto que eu e o Silvério não tinhamos compromissos de maior.
E ainda bem que eles continuaram, pois a mudança da câmara de ar na roda traseira da bike do Silvério quase que dava para entrar no Guiness Book. Nada mais nada menos que 40 minutos demoraram estes dois campeões a mudar a câmara, após ter danificado uma e a encher o pneu.
A culpa é do Silvério que deve ter comprado a bomba de ar no Alentejo, pois só dava ar em modo alentejano. Devagar, devagarinho e a maior parte das vezes parado. (não dava ar, ou dava pelas duas saídas)
Depois deste longo aquecimento extra, rumámos finalmente à cidade, com passagem ainda pelo Vale das Quedas e Monte do Rei, onde entrámos pelas 13h30, com 62 kms percorridos na companhia de amigos e apesar de bastante sujos derivado aos caminhos bastante enlameados, enxutos, graças ao S. Pedro que retardou a chuva o tempo necessário para chegarmos a casa.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos.
AC

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

"A vêr a Neve"

Já tinha dito para comigo mesmo que quando tornasse a haver neve na Gardunha que ía dar umas pedaladas até lá, nem que fosse sózinho.

Porém, o Pedro Barroca também estava louco por girar os "cranks" sobre neve e aasim combinámos na terça feira que na quarta, se o tempo o permitisse, seria o nosso destino.
Nesta quarta feira, juntaram-se-nos ainda o Carlos Sales e O Mike e todos eles ficaram entusiasmados em ir pedalar ao encontro da Neve.
O Mike com compromissos inadiáveis para estar na cidade pelas 13h, ainda assim arriscou em percorrer esta longa distância e bem o fez, pois o grupo era homogéneo e salvo algum precalço de maior, conseguiríamos dar conta do recado.
Lá partimos pelas 08h30, após esperarmos pelo Pedro que saíu de serviço já equipado para esta aventura (ganda maluco, é preciso gostar mesmo de andar de bike!!!), com os olhos postos naquele grande "Caramouço" denominado Serra da Gardunha.
Em boa velocidade, imposta pela nossa "lebre de serviço", o Carlos, rolámos em boa velocidade até á Soalheira, com paragem no bar dos Bombeiros para o reabastecimento e angariar fôlego para a arfante subida que nos esperava.
Desta vez toda a gente mastigou bem a merenda (eheheh) e então o Mike ía esgotando a Padaria logo de manhã, pois fartou-se de roer nos papossecos!!
Já com a pele desengelhada, continuámos a nossa aventura de hoje em busca da ditosa neve que sabíamos não ser fácil de alcançar, pois vía-se que estava bem alta.
Iniciámos a subida por S. Fiel e a meio caminho da casa do Guarda começámos a ver os primeiros farrapinhos espalhados nalguns recantos mais recônditos.
Conforme íamos subindo o volume de neve também ía aumentando e nos 2 kms que antecederam a Casa do Guarda ela já existia em quantidade suficiente para nos divertirmos.
Eu, com a pressa logo pela manhã, até me esquecí de carregar a bateria da minha digital e esta simplesmente foi-se. azar danado e logo neste dia!!!
Toca de recorrer à câmara de recurso. . . esse mesmo. . . o telemóvel e toca disparar para tudo o que fosse branco. Belas fotos dalí saíram, com os meus companheiros a pisarem a dita com as suas bikes, algumas bincadeiras engraçadas, ataques de neve por arremesso, bonitas paisagens. Enfim!!
Mas o azar entranhou-se logo pela manhã e quando já em casa transferí as fotos para o computador, apaguei-as no cartão de memória como sempre faço.
A surpresa foi quando fui para trabalhar as fotos no PC e só lá estavam atalhos. Gaita. . . como é que isto foi acontecer!!! E logo na volta da neve. Irra, que é preciso ter azar.
Valeu-me o amigo Mike, que gentilmente me cedeu algumas das suas fotos para aqui postar, senão hoje era só palavreado!!!
Mas avancemos!!
Lá em cima ficámos extasiados com o explendor das paisagens envolventes, polvilhadas por toda aquela brancura. Que bonito! Valeu bem o esforço para lá chegar.
Agora a preocupação era o compromisso do Mike que tinha hora para estar na cidade e toca a retroceder pelo que resolvemos descer para Castelo Novo numa descida bem nevada e com bastante gelo pisado por algumas viaturas.
Para mim foi algo de novo e emocionante e escorregadela para aqui, escorregadela para alí, lá cheguei junto à fábrica das águas do Alardo, onde já me esperavam os meus companheiros que rápidamente se puseram lá embaixo. . . resta-me saber se foram a pedalar ou a esquiar.
Lembrei-me do meu amigo Filipe que hoje não nos pôde acompanhar. Como ele gostaria de "dar ao rabo" por alí abaixo. eheheh!!!
Quando estávamos para retomar a marcha, eis que o Pedro detectou um furo na roda traseira, o que iria atrasar a comitiva.
O Mike e o Carlos abalaram então rumo à cidade e já tinham que dar bem "à caneta" para chegarem à hora desejada e eu fiquei com o Pedro a reparar o furo.
A coisa acabou por ficar linda e como se já não bastasse a lama, o gelo e a neve, acabei também por levar uma boa dose de "nhanha" da camara de ar do Pedro, quando este resolveu dar ar na câmara furada para vêr onde era o furo. Foi fácil, era mesmo em frente ao meu peito. O casaquinho vermelho ficou espintalgado de branco e na cara, parecia que estava com varicela!!
Depois dumas vigorosas bombadas com a "super bomba" do Pedro, rumámos à cidade atalhando por asfalto com chegada pelas 13h35 e com 77 kms nas pernas, meia hora depois dos outros dois companheiros que conseguiram chegar dentro do horário pretendido e ainda bem.
Foi como sempre, uma bela manhã de brincadeira na companhia de amigos e fazendo aquilo que gosto, de pedalar por aí, sempre em busca de aventura.

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

"Aniversário SelindaBtt"

Mais um ano passado e mais um aniversário para o simpático grupo "SelindaBtt"

Um grupo praticante de Btt que mantém bem alto o nome e as gentes da Vila da Sertã e aldeias circundantes, a nível desportivo e cultural, criando e distribuindo amizade e companheirismo por esse país fora, sem motivos fúteis ou interesses económicos, apenas dinamizando o desporto de que gostam, dando a conhecer a sua terra, a sua cultura e as suas gentes e promovendo de forma simples e desinteressada o turismo naquela região.

PARABÉNS SELINDABTT!!!!

Agora o evento. . .
Como já vem sendo habitual, este simpático grupo junta todos os anos no seu aniversário umas dezenas de amigos que com eles vem compartilhar a paixão do Btt participando num evento onde a competição está arredada e em sua substituição surge uma grandiosa manhã de btt, alimentada pela amizade, companheirismo e espírito de aventura, onde não faltam os já "habitués castiços" destas andanças, que dão colorido à brincadeira e mantêm o sorriso e a gargalhada na boca de todos os presentes durante toda a manhã.


Desta vez levei comigo o meu amigo Joaquim Cabarrão, um também veterano nestas lides e que se divertiu tanto quanto eu.

Saímos de Castelo Branco pelas 07h45 em direcção à Avenida da Carvalha, na Sertã, local de encontro para esta aventura.

Alguns já ali se encontravam preparando as bikes, outros bebericavam um café quentinho e outros iam chegando para mais uma aventura inequecível.

Depois do grupo formado, demos início ao passeio, já depois das 09h em direcção a Pedrogão Pequeno, para pisar com a minha bike alguns dos trilhos mais espectaculares a que tive acesso. Simplesmente brutal!!!


Depois duns trilhos diversificados, com alguma dose de asfalto, pois o dia estava chuvoso e os caminhos escorregadios derivado à lama acumulada, obrigando a alguns ajustes, chegámos a Pedrogão Pequeno já com o corpinho bem aconchegadinho com o farto abastecimento, onde nem faltou o presuntinho fatiado na hora e outros artigos de fumeiro tadicional e tudo à descrição.



De repente entrei no Paraíso, quando comecei a descer por uma calçada romana de sonho e algo escorregadia, cruzando antigas pontes até à espectacular Ponte Filipina que nos transporta para a outra margem do Rio Zêzere, por trilhos de excepção.

O dia cinzento e bastante enevoado, criava paisagens quase fantasmagóricas, que nos transportava para o mundo dos Elfos, numa qualquer história de fadas.


Um soberbo single track entre escarpas ladeando o Zêzere na zona da Barragem do Cabril, deixou-me tonto de alegria e êxtase.



Tenho que lá voltar para de novo pedalar por aquelas paragens, plenas de fantásticas paisagens e recantos de sonho. . . . Lá isso vou concerteza!!!

O regresso foi de novo por Pedrogão Pequeno numa volta circular e após algumas incursões por bonitos trilhos, pedalámos maioritáriamente por alcatrão, pois a chuva já tinha assentado arraial e um riquíssimo repasto antecedido dum banhinho quente esperava por nós.



A velocidade nos kms finais aumentou bastante, alegrando os roladores que rápidamente chegaram à Sertã.


Segui-se um almoço no Retaurante Santo Amaro, com toda a mordomia e requinte, onde toda a gente degustou uma bela ementa que a todos agradou.


Depois dos cântico dos Parabéns, partiu-se o bolo de aniversário e bebeu-se o flute de champanhe na companhia de amigos já antigos e outros agora conquistados, ficando a promessa de novamente nos juntarmos nos dias 4 e 5 de Abril em mais um evento daquele simpático grupo, o Raid XL Selinda Btt.

Se te queres divertir e pedalar em grande, não faltes!!!

Fiquem bem
Vêmo-nos nos trilhos
AC
Slide