Avançar para o conteúdo principal

Marateca, um paraíso natural


perfil altimétrico

.o0o.


07h, toca o despertador. É Terça Feira de BTT. Levanto-me ainda meio ensonado e vou espreitar pela janela.

Não chovia e a manhã, ainda a despertar estava coberta de nevoeiro. Bom augúrio, pois segundo os "velhotes", quando está nevoeiro não chove. Será!!!!
07h05, assobio no meu telemóvel, um sms acabara de chegar. Era o Filipe a perguntar se alguém ia pedalar e claro, já tinha companheiro.
O Filipe é um companheiro que adora andar de Btt e para ele, tal como eu, as questões atmósféricas, desde que não exageradas, são apenas uma questão de maior, ou menor dificuldade, de mais ou menos técnica e de lógicamente, evitar este ou aquele trilho.
Em tudo o resto. . . a àgua lava!!!
Saímos pelas 08h05, com passagem pela Pires Marques, não houvesse por alí mais alguém que nos quisesse acompanhar e seguímos, inicialmente apenas com intenção de ir até à Lardosa tomar o cafézinho no "Tá-se Bem", por trilhos maioritáriamente planos e que mesmo assim criaram bastante dificuldade, tal a lama que tomou já conta de grande parte dos trilhos.
Passámos pela Atacanha e Sta Apolónia, para rumarmos ao Pôr da Vaca, Seixeira e Lardosa.
Já no Café e como ainda era cedo combinámos dar uma volta pelas imediações da Marateca, enquanto a manhã se mantivesse, pois não estava frio e a chuva parecia estar em repouso.
No Pontão que cruza o Rio Ocreza, onde este entra na Barragem, verificámos que o nível das águas não tinha subido tanto com era nossa previsão, pelo que ali mesmo resolvemos contornar a Barragem sempre junto à linha de água. Foi uma beleza.
Que prazer pedalar assim e com a manhã cinzenta e ondulada por nuvens baixas que criavam paisagens incríveis em tom acinzentado. Soberbo!!!
Pedalámos, ziguezagueámos, ora derivado ao perfil das águas, ora devido à teimosia da bike nas diversas tentativas para que nos "espojássemos" qual jumento atacado por mosca teimosa, nos inúmeros areais mais ou menos moles, ou lamacentos.
Diversão a rodos para dois talvez "tolos" maníacos da bicicleta, pois só assim se justificaria ir andar de bike com um dia destes. Baahhh. Tretas!!! Andar de bike, "chafurdar" na lama com a nossa fiel metálica, "chapinhar" na água nos "remansos" da barragem, galgar pedras e pequenos declives. Que alegria!!! Bem diz o ditado que com a idade voltamos a ser "crianças". Eu não acredito, mas que gozo "à brava" com estas situações, lá isso é verdade.
Depois de percorrermos toda a parte sul da barragem, contornando todos os seus recantos, saímos já próximo da estacção de tratamento, pois mais não era possível e para atalhar um pouco o caminho, seguimos por asfalto pelo paredão da barragem até ao Monte da Marateca, onde voltámos aos trilhos de novo em direcção à Lardosa até apanharmos o caminho de regresso à cidade, onde chegámos pelas 13h00 com 69 kms percorridos em amena cavaqueira, numa manhã plena de divertimento e claro está, com o "fatinho encharcado"!!!
Mas garanto-vos que já estou "enxutinho", com roupinha seca e pronto para mais uma "biklada"!!! Quem alinha????

Fiquem bem.
Vêmo-nos nos trilhos
AC
Album fotográfico
(clique na imagem)
Marateca, um paraíso natural

Comentários

Anónimo disse…
BOAS QUE BELO PASSEIO E COM A COMPANHIA DE UM RAPAZ MUITO PORREIRO QUE É O FILIPE EU SOU UM INICIANTE DO BTT E SEMPRE QUE POSSO DIA SIM DIA NÃO FAÇO EM MEDIA 30 OU 40 KM SEMPRE QUE DESEJAR DE UMA COMPANHIA PARA O BTT MANDE-ME UM MAIL PARA SALESCARLOS@SAPO.PT E JA AGORA MANDE UM ABRAÇO AO FILIPE DA MINHA PARTE CARLOS SALES
Anónimo disse…
Ola Sales,tudo bem contigo?
Já vi que te rendes-te a prática do BTT. Uma exelente escolha!!!
Fazes muito bem. Sempre que queiras aparecer nas nossas voltas,serás bem vindo!Quantos mais,melhor. Costumam ser nas 3ªfeiras e Domingos as 8h00. O ponto de encontro é na Quinta Pires Marques. Aparece por lá um dia. Ficamos a tua espera!
Um Abraço Amigo!
Filipe
Anónimo disse…
filipe neste fim de semana devemos nos encontar na rota dos gaios vou participar e fica o registo das voltas de bike hei-de aparecer sim um abraço sales

Mensagens populares deste blogue

"Passeio de Mota pela Galiza"

Mesmo com a meteorologia a contrariar aquilo que poderia ser uma bela viagem à sempre verdejante Galiza, 9 amigos com o gosto lúdico de andar de mota não se demoveram e avançaram para esta bonita aventura por terras "galegas"
Com o ponto de inicio no "escritório" do João Nuno para a dose cafeínica da manhã marcada para as 6 horas da manhã, a malta lá foi chegando.
Depois dos cumprimentos da praxe e do cafezinho tomado foi hora de partir rumo a Vila Nova de Cerveira, o final deste primeiro dia de aventura.
O dia prometia aguentar-se sem chuva e a Guarda foi a primeira cidade que nos viu passar. Sempre em andamento moderado, a nossa pequena caravana lá ia devorando kms por bonitas estradas, algumas com bonitas panorâmicas.
Cruzamos imensas aldeias, vilas e cidades, destacando Trancoso, Moimenta da Beira, Armamar, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Parada de Cunhos, Mondim Basto e cabeceiras de Basto, onde paramos para almoçar uma bela "posta", que es…

"Volta vadia a ver o mar"

"A felicidade é um fim de tarde olhando o mar" (Marina Nader)
 . . .e foi esse o objetivo deste meu passeio de bicicleta, que gosto de chamar de "volta vadia". Ir ver o mar na Figueira da Foz.
Delineei o percurso, circular como sempre, juntei um grupo de amigos, também eles fãs deste tipo de passeios velocipédicos e fizémo-nos à estrada.
Saímos de Castelo Branco pelas 06h00 e fomos tomar o primeiro cafezinho da manhã à Pastelaria "Estrela Doce", na Sertã, onde o meu irmão Luís nos esperava.
Depois da dose cafeínica e do pastelinho de nata, seguimos para Condeixa a Nova, o local de partida e chegada desta nossa pequena aventura, estacionando as viaturas no parque auto do Lidl.
Cerca das 08h30, já pedalávamos em direção a Ega, a primeira povoação que passaríamos rumo à Figueira da Foz.
O dia estava ótimo para pedalar e o pouco vento que se fazia sentir era nosso aliado.
Sempre em ritmo animado e em alegre cavaqueira, como é habito, quando algumas "per…

"O outro lado da Estrêla"

Uma vez mais, resolvi fazer umas das minhas "voltas vadias", programadas para este ano, que espero mais rico em aventuras lúdicas e de partilha com amigos. Criei um percurso que chamei de "o outro lado da Estrela", pois a nossa querida Serra da Estrela só é conhecida pela maioria da malta pelas " Torres, Adamastores e outros alimentadores de egos". Mas a serra não é só isso, tem o outro lado, bem bonito por sinal, repleto de lindas panorâmicas e bonitas aldeias. Umas históricas, outras não, mas todas elas com encanto e uma história para contar. Juntaram-se à minha ideia, 14 companheiros e amigos, todos eles ávidos de uma boa aventura e bons momentos de convívio e sã camaradagem. Juntámo-nos na Rotunda da Racha, junto à loja do David, a Feelsbike, pelas 07h00, rumando seguidamente ao Vale da Amoreira, onde estabelecemos o "paddock", junto à Casa de Pasto Ideal, para uma reposição calórica e hidratação atempada, logo após a chegada. Saímos para a…